Elementos radioativos

Você está aqui

Home / Físico-Química / Química Nuclear / Elementos radioativos

O urânio é um exemplo de elemento radioativo
O urânio é um exemplo de elemento radioativo

Curtidas

0

Comentários

0

por Diogo

Compartilhe:

Elementos radioativos são aqueles cujos átomos são capazes de emitir radiação (alfa, beta e gama) de forma espontânea a partir de seus núcleos instáveis.

Todo elemento químico apresenta átomos denominados de isótopos, isto é, átomos que possuem o mesmo número atômico e diferentes números de massa. Vale ressaltar que pelo menos um desses isótopos é radioativo. O elemento hidrogênio, por exemplo, apresenta três isótopos, sendo dois (os de número de massa igual a 2 e 3) radioativos.

Representação de isótopos do Hidrogênio
                                                                                                                                  Representação de isótopos do Hidrogênio

Se o elemento químico apresenta número atômico igual ou superior a 84, a tendência é que todos os isótopos que formam esse elemento sejam radioativos, ou seja, instáveis. O elemento polônio, por exemplo, possui número atômico igual a 84 (possui 84 prótons em seu núcleo) e todos os seus isótopos são instáveis.

O polônio é um elemento químico que apresenta vários isótopos radioativos
O polônio é um elemento químico que apresenta vários isótopos radioativos

Elementos radioativos artificiais

Os elementos radioativos artificiais são todos aqueles que não existem na natureza. Eles podem ser transurânicos ou cisurânicos. Os transurânicos apresentam número atômico maior do que 92. Já os cisurânicos apresentam número atômico menor do que 92. Veja os elementos cisurânicos:

  • Tecnécio (número atômico: 43)

  • Promécio (número atômico: 61)

  • Astato (número atômico: 85)

  • Frâncio (número atômico: 87)

Leis que regem os elementos radioativos

Existem duas leis, propostas pelo químico inglês Frederick Soddy, que são aplicadas aos elementos radioativos e abordam o que ocorre quando o isótopo do elemento radioativo emite radiação. Essas leis são:

a) Primeira lei de Soddy

Quando um isótopo de um elemento radioativo emite radiação alfa, produz um novo átomo cujo número de massa é quatro unidades menor e o número atômico é duas unidades menor que o átomo inicial.

A equação radioativa que ilustra a primeira lei de Soddy para a radioatividade é:

ZXAZ-2XA-4 + 2α4

Se isótopo do urânio emitir radiação alfa, por exemplo, transformar-se-á em um isótopo do tório, como indicado na equação a seguir:

92X23890X234 + 2α4

b) Segunda lei de Soddy

Quando um isótopo de um elemento radioativo emite radiação beta, produz um novo átomo cujo número de massa é igual e o número atômico é uma unidade maior que o átomo inicial.

A equação radioativa que ilustra a segunda lei de Soddy para a radioatividade é:

ZXAZ+1XA + -1β0

Se isótopo do urânio emitir radiação beta, por exemplo, transformar-se-á em um isótopo do actínio, como indicado na equação a seguir:

88Ra22489Ac244 + -1β0

Aplicações dos elementos radioativos

a) Urânio-235:

  • Combustível em reatores de usinas nucleares para a produção de energia elétrica;

  • Fabricação de bombas atômicas.

b) Cobalto-60

  • Utilizado no processo de irradiamento de alimentos;

  • Utilizado em radioterapia no tratamento de câncer.

c) Rádio-224

  • Utilizado em radioterapia no tratamento de câncer.

d) Iodo-131

  • Utilizado no tratamento do câncer;

  • Utilizado para fazer diagnóstico de doenças na tireoide.

e) Potássio-40

  • Utilizado na datação de fósseis e rochas;

  • Utilizado para realizar o controle da quantidade de radiação que pode ser liberada por um reator nuclear.

f) Estrôncio-90

  • Utilizado no tratamento de artrite reumatoide;

  • Utilizado para mostrar como está a distribuição de nutrientes quando um animal alimenta-se.


Por Me. Diogo Lopes Dias

Curtidas

0

Comentários

0

por Diogo

Compartilhe: