Fusão Nuclear

Você está aqui

Home / Físico-Química / Química Nuclear / Fusão Nuclear

A principal fonte de energia do Sol é proveniente de reações de fusão
A principal fonte de energia do Sol é proveniente de reações de fusão

Curtidas

0

Comentários

0

por Jennifer

Compartilhe:

Você já assistiu à série Dragon Ball? Se sim, já deve ter visto uma técnica utilizada por alguns personagens que ficou muito famosa: a fusão. Essa técnica consistia na união de duas pessoas para formar um só corpo mais forte e mais poderoso.

Algo similar acontece com a fusão nuclear, pois a palavra “fusão” pode significar “ato de fundir” ou “mistura ou conjugação de duas ou mais coisas”, segundo o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa.

Assim, a fusão nuclear ocorre quando dois ou mais núcleos atômicos menores unem-se, formando um núcleo maior, além de liberar uma quantidade colossal de energia.

A seguir temos como exemplo um núcleo de deutério (isótopo do hidrogênio com um próton e um nêutron em seu núcleo) e um núcleo de trítio (isótopo do hidrogênio com um próton e dois nêutrons em seu núcleo), que se unem, sofrendo uma reação de fusão com a formação de um núcleo de hélio:

11H + 13H →24He + 01n

Mas para que as reações de fusão nuclear iniciem-se, é necessária uma quantidade muito grande de energia, além de temperaturas elevadíssimas, na ordem de milhões de graus Celsius.

Essas temperaturas são encontradas no Sol, onde realmente ocorrem essas reações, o que resulta na energia dessa estrela que mantém a vida em nosso planeta. Provavelmente o mecanismo das reações de fusão que ocorrem no Sol é o mostrado logo a seguir. Veja que quatro prótons (núcleos de hidrogênio) unem-se para formar um núcleo de hélio:

Possível reação de fusão de hidrogênios que ocorre no Sol
Possível reação de fusão de hidrogênios que ocorre no Sol

Assim como a energia liberada na fissão nuclear foi usada para produzir as bombas atômicas e para gerar energia em usinas nucleares, o desejo do homem de utilizar a fusão nuclear com essa mesma finalidade foi instigado. Ainda mais porque a energia liberada em uma reação de fusão nuclear é muito maior que a liberada em uma reação de fissão.

A primeira aplicação da fusão nuclear foi na produção de uma bomba nuclear, que ficou conhecida como bomba H ou bomba de hidrogênio, pois o seu funcionamento baseava-se na fusão de isótopos de hidrogênio. A primeira bomba desse tipo foi explodida como teste em 1952, no atol de Bikini. A elevada temperatura necessária para dar inicio à reação foi conseguida por meio da explosão de uma bomba atômica.

Para se ter uma ideia de como a fusão libera muito mais energia que a fissão, as bombas atômicas medem o seu poder de destruição em quilotons (1 quiloton = 1000 toneladas de TNT), já as bombas de hidrogênio medem sua potência em megatons (1 megaton = 1 000 000 de toneladas de TNT).

O uso da fusão em reatores para a geração de eletricidade ainda está sendo estudado. Até o momento, não foi alcançado um meio economicamente viável. Mas se for descoberto, pense na quantidade de energia que poderá ser produzida! Além do mais, com esse tipo de energia, não haverá produção de rejeitos radioativos.


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Curtidas

0

Comentários

0

por Jennifer

Compartilhe: