Molalidade

Você está aqui

Home / Físico-Química / Soluções / Molalidade

A determinação da quantidade de solvente é fundamental para a molalidade
A determinação da quantidade de solvente é fundamental para a molalidade

Curtidas

0

Comentários

0

por Diogo

29 Jun 2015

Compartilhe:

Existem várias modalidades diferentes de se determinar a concentração de uma solução, sendo as mais comuns e utilizadas a concentração comum e a concentração molar (molaridade). Ambas as modalidades relacionam o soluto com o volume da solução. A concentração comum utiliza a massa do soluto, e a molaridade, o número de mol do soluto.

A variável volume é influenciada pela temperatura, logo, quando um experimento é realizado em laboratório e a grandeza volume não pode ser influenciada pela temperatura, não podemos utilizar nem a concentração comum nem a molaridade. Nesse caso, utilizamos a molalidade ou concentração em mol/Kg.

Molalidade é a relação estabelecida entre o número de mols do soluto e a massa do solvente. Como não é utilizado o volume nessa modalidade de concentração, a temperatura não exerce influência alguma. Veja a fórmula que determina a molalidade:

W = n1
       m2

  • W = Molalidade

  • n1 = quatidade de materia do soluto

  • m2 = massa do solvente

Observação: Um detalhe extremamente importante é que, na molalidade, a massa do solvente só pode ser trabalhada em quilograma (Kg).

Sempre que trabalhamos com a molalidade, podemos utilizar as seguintes unidades para representá-la:

  • mol/Kg (a mais utilizada);

  • Molal.

Assim, quando um determinado texto nos informa que a solução aquosa apresenta uma concentração de 1,5 mol/Kg, ele está informando que, a cada um quilograma de água, encontramos 1,5 mol do soluto dissolvidos.

O número de mols do soluto pode ser encontrado a partir da seguinte fórmula:

n1 = m1
       M1

  • m1= massa do soluto (fornecida pelo exercício);

  • M1 = massa molar (obtida a partir da fórmula da substância e das massas atômicas de cada elemento).

Podemos substituir a fórmula do número de mols do soluto na fórmula da molalidade:

W =     m1     
         M1.m2   

Acompanhe agora alguns exemplos de aplicação das fórmulas da Molalidade:

Qual será a massa de etanol (C2H6O), com 0,4 mol de fenolftaleína dissolvida, que deve ser utilizada para preparar uma solução alcoólica que apresente uma concentração de fenolftaleína igual a 0,6 molal?

Dados:

W = 0,6 molal

m2 = ?

n1 = 0,4 mol

Como temos poucos dados, vamos utilizar a fórmula básica da molalidade:

W = n1
       m2

0,6 = 0,4
         m2

m2 = 0,4
        0,6

m2 = 0,67 Kg

(UFES) Qual a molalidade de uma solução que apresenta 34,2 gramas de sacarose, C12H22O11, dissolvidos em 200 gramas de H2O?

Dados do exercício:

W = ?

m1 = 34,2 g

m2 = 200 g, que, em Kg (dividindo por 1000), são 0,2 Kg;

M1 = (multiplica-se cada quantidade de cada elemento pela sua massa atômica e somam-se os resultados);

M1 = (12.12 + 22.1 +11.16) = 342 g/mol.

Como temos vários dados, podemos utilizar a fórmula da molalidade mais completa:

W =     m1   
        M1.m2

W =    34,2   
        342.0,2

W = 0,5 mol/Kg

Determine a quantidade de I2 em gramas necessária para prepararmos uma solução de 2,5 molal de I2 em presença de 0,4 kg de água.

Dados do exercício:

W = 2,5 molal;

m1 = ?

m2 = 0,4 Kg;

M1 = (multiplica-se cada quantidade de cada elemento pela sua massa atômica e somam-se os resultados);

M1 = (2.127) = 254 g/mol.

Como temos vários dados, podemos utilizar a fórmula da molalidade mais completa:

W =     m1    
        M1.m2

2,5 =     m1    
           254.2

m1 = 2,5.254.0,4

m1 = 254 gramas


Por Me. Diogo Lopes Dias

Curtidas

0

Comentários

0

por Diogo

29 Jun 2015

Compartilhe: