Efeito Estufa e Aquecimento Global

Você está aqui

Home / Química Ambiental / Efeito Estufa e Aquecimento Global

Vários cientistas alertam que o aquecimento global levará ao derretimento das geleiras e calotas polares
Vários cientistas alertam que o aquecimento global levará ao derretimento das geleiras e calotas polares

Curtidas

0

Comentários

0

por Jennifer

Compartilhe:

O efeito estufa é um fenômeno natural realizado por gases presentes na atmosfera terrestre. Esse fenômeno é assim chamado porque seu processo é semelhante ao que ocorre em uma estufa usada para cultivar plantas em locais frios.

As estufas são geralmente câmaras fechadas feitas de vidro que permitem a entrada de luz e calor provenientes dos raios solares, mas dificultam a sua saída. Assim, o calor fica retido dentro delas, aquecendo o ambiente e tornando o clima propício para o cultivo de determinadas plantas.

Exemplo de estufa usada para cultivar plantas
                                                                                                                  Exemplo de estufa usada para cultivar plantas

Algo similar ocorre na Terra. Nosso planeta recebe os raios solares, mas aproximadamente 30% deles não conseguem atravessar a atmosfera, sendo refletidos de volta para o espaço. Os outros 70% atravessam a atmosfera e atingem a superfície terrestre. Parte dessa radiação é absorvida pela superfície e outra parte é refletida na forma de radiação infravermelha, um tipo de radiação invisível para nós que também é denominada radiação térmica, pois é emitida por materiais aquecidos.

Ao chegar à atmosfera, essa radiação infravermelha que foi refletida não volta direto para o espaço porque existem alguns gases — os gases-estufa — que são capazes de absorver parte dessa radiação. A outra parte retorna normalmente para o espaço.

Esquema que mostra como ocorre o efeito estufa na atmosfera terrestre
Esquema que mostra como ocorre o efeito estufa na atmosfera terrestre

Assim, graças ao efeito estufa, a temperatura média da Terra permanece em 15ºC, o nosso planeta é mantido aquecido e não há grandes variações de temperatura entre o dia e a noite. Isso permite a manutenção da vida.

Então, se o efeito estufa em si é algo bom, por que as pessoas o mencionam como um problema ambiental?

A questão é que o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) apontou que a Terra encontra-se em um ciclo acentuado e crescente de elevação da sua temperatura média, que é o chamado aquecimento global. Os cientistas que apresentaram esse relatório afirmam que as principais causas do aquecimento global são fatores antropogênicos, ou seja, decorrentes de atividades humanas.

Conforme falaremos mais adiante, esse assunto gera polêmica e controvérsias no meio científico. Mas geralmente se aponta o dióxido de carbono (CO2), mais conhecido como gás carbônico, como o grande vilão do efeito estufa e causador do aquecimento global.

A concentração normal na atmosfera do dióxido de carbono, que é um gás-estufa, é de aproximadamente 0,035%, sendo resultante de processos naturais, como a respiração e erupções vulcânicas. Porém, com o advento da Revolução Industrial, a queima de combustíveis fósseis, como o carvão e os derivados do petróleo, aumentou muito, o que resultou no lançamento de mais gás carbônico para a atmosfera. Acredita-se que esse aumento da concentração do CO2 na atmosfera levou à intensificação do efeito estufa, o que resultou no aquecimento global.

Emissão de gás carbônico por queima de combustíveis fósseis em indústrias
Emissão de gás carbônico por queima de combustíveis fósseis em indústrias

Mas existem outros gases que também são apontados como responsáveis pelo aquecimento global. O segundo maior responsável é o metano (CH4), que pode ser proveniente de depósitos ou de processos de extração dos combustíveis fósseis, da decomposição anaeróbica de substâncias orgânicas, bem como da pecuária, pois os animais ruminantes liberam metano por meio da produção de flatulência e eructação.

A digestão do gado emite metano para a atmosfera
A digestão do gado emite metano para a atmosfera

Outros gases-estufa são: óxido nitroso (N2O), ozônio (O3), CFCs (clorofluorcarbonetos) e HCFCs (hidroclorofluorcarbonetos). O vapor de água também é capaz de absorver parte da radiação infravermelha.

Os cientistas que acreditam nessa tese como causa do aquecimento global alertam que as mudanças na temperatura média do planeta podem causar consequências sérias. Entre elas, a principal é que os efeitos serão sentidos com maior intensidade em lugares de altas altitudes, levando, assim, ao derretimento de geleiras e calotas polares.

Esse derretimento, por sua vez, provocaria o aumento do nível dos oceanos, o que levaria a inundações em cidades litorâneas, mudanças no clima, propagação de doenças tropicais e prejuízos para a agricultura e secas em outras regiões da Terra.

Cientistas apontam que o derretimento de geleiras nos polos é consequência do aquecimento global
Cientistas apontam que o derretimento de geleiras nos polos é consequência do aquecimento global

Por isso, no ano de 1992, houve na cidade do Rio de Janeiro, Brasil, a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, conhecida como ECO-92 ou Rio-92. Nessa conferência, Brasil e outros 154 países assinaram um documento (Convenção sobre Mudanças Climáticas) comprometendo-se a diminuir as emissões de gases do efeito estufa.

O aprofundamento da Convenção sobre Mudanças Climáticas resultou na elaboração do Protocolo de Kyoto de 1997, assinado na cidade japonesa de Kyoto. Por meio dele foram implantadas metas de redução de gases, algo em torno de 5,2% entre os anos de 2008 e 2012. 

Mas conforme mencionado, existem alguns cientistas que se autodenominam céticos, pois não acreditam que o aquecimento global seja causado pelas atividades humanas e afirmam que as projeções do IPPC são irrealísticas. Veja mais sobre isso no texto: Críticas ao aquecimento global.


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Curtidas

0

Comentários

0

por Jennifer

Compartilhe: