Hidróxido de sódio

Você está aqui

Home / Química Inorgânica / Hidróxido de sódio

O hidróxido de sódio é uma base inorgânica.
O hidróxido de sódio é uma base inorgânica.

Curtidas

0

Comentários

0

por Jennifer

Compartilhe:

A fórmula do hidróxido de sódio, composto comercialmente conhecido como soda cáustica, é NaOH, conforme mostrado a seguir:


Fórmula do hidróxido de sódio - NaOH

O hidróxido de sódio é um sólido branco, cristalino, altamente tóxico e corrosivo, com ponto de fusão igual a 318 ºC. Ele é bastante solúvel em água, e essa dissolução é muito exotérmica, ou seja, libera energia na forma de calor. Visto que reage lentamente com o vidro, a soda cáustica deve ser guardada em frascos feitos de plástico.

A soda cáustica é muito utilizada em limpezas pesadas, mas deve-se tomar muito cuidado com a sua utilização, pois como ela é corrosiva, pode destruir os tecidos vivos e causar queimaduras graves.


Queimaduras em mão causadas por uso de solução de soda cáustica 

Outra aplicação da soda cáustica no cotidiano é na produção de sabão. Isso é feito por meio de uma reação de saponificação, que ocorre quando se coloca um éster para reagir com uma base inorgânica forte, em meio aquoso e sob aquecimento, produzindo um sal orgânico e um álcool. No caso da fabricação do sabão, o éster costuma ser, na verdade, um triglicerídeo (triéster derivado do glicerol ou glicerina), que vem de um óleo ou gordura, e a base é o hidróxido de sódio. O sal orgânico produzido é o sabão, e o álcool é, na verdade, um poliálcool, a glicerina:

Óleo ou gordura + base (NaOH) → sabão + glicerina

Exemplo de uma reação de saponificação:


Reação de saponificação para fabricação de sabão

Essa reação também é chamada de hidrólise alcalina porque ocorre em meio aquoso e básico (alcalino).


Sabão produzido com óleo e soda cáustica

O hidróxido de sódio também é muito usado industrialmente para a produção de outros compostos orgânicos além do sabão, como a seda artificial, papel, celulose e o celofane. Também é usado na purificação de óleos vegetais e de derivados do petróleo e na fabricação de produtos para desentupir ralos de pias.

Visto que não é encontrada na natureza, a soda cáustica precisa ser produzida em laboratórios industriais. Isso é feito por meio da eletrólise do cloreto de sódio (NaCl – sal de cozinha) em meio aquoso. Passa-se uma corrente elétrica pela salmoura (solução formada por água e sal). O íon H+ da água sofre redução (ganha elétrons) no cátodo (eletrodo negativo), ocorrendo a seguinte semirreação:

Semirreação no cátodo: 2 H+ + 2e- → H2

Por outro lado, os ânions cloreto (Cl-) provenientes do sal sofrem oxidação (perdem elétrons) no ânodo (eletrodo positivo):

Semirreação no ânodo: 2 Cl- → Cl2 + 2e-

Veja a reação global dessa eletrólise:


Esquema de processo de eletrólise da salmoura e reação global

Observe que a eletrólise da solução aquosa de NaCl produz, além da soda cáustica (NaOH), o gás hidrogênio (H2) e o gás cloro (Cl2). 


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Curtidas

0

Comentários

0

por Jennifer

Compartilhe: