Nomenclatura dos óxidos

Você está aqui

Home / Química Inorgânica / Funções Inorgânicas / Nomenclatura dos óxidos

A nomenclatura dos óxidos segue algumas regras específicas
A nomenclatura dos óxidos segue algumas regras específicas

Curtidas

0

Comentários

0

por Jennifer

17 Oct 2014

Compartilhe:

Os óxidos são compostos inorgânicos formados por átomos de dois elementos diferentes, sendo que um deles é sempre o oxigênio. Nesses compostos, o oxigênio possui Nox (número de oxidação) igual a 2- e pode se unir tanto a metais como a ametais.

Dependendo do tipo de elemento ao qual o oxigênio se liga, tanto o composto formado quanto a nomenclatura a ser utilizada variam. Veja os dois casos possíveis:

  • Óxidos formados por ligações entre metais e o oxigênio formam compostos iônicos, que seguem a seguinte regra de nomenclatura estabelecida pela IUPAC (União Internacional da Química Pura e Aplicada):

Regra de nomenclatura para óxidos iônicos
Regra de nomenclatura para óxidos iônicos

Exemplos:

Na2O: óxido de sódio;
CaO: óxido de cálcio;
Ag2O: óxido de prata;
ZnO: óxido de zinco.

No caso de metais que possuem mais de uma valência, como é o caso do ferro (Fe), podem ser adotados dois tipos de nomenclatura. O primeiro é através da mudança do sufixo. Se for o óxido com metal de menor valência, o sufixo será “oso”; mas se for o de maior valência, o sufixo será “ico”:

FeO: óxido ferroso;
Fe2O3: óxido férrico.

A segunda forma de nomear esses compostos é a partir do uso de algarismos romanos que indiquem o valor do Nox do metal:

FeO: óxido de ferro II (Nox do ferro = +2);
Fe2O3: óxido de ferro III (Nox do ferro = +3).

  • Óxidos formados por ligações entre metais e o oxigênio podem formar compostos moleculares ou de rede covalente. A regra de nomenclatura para tais óxidos é dada por:

Regra de nomenclatura dos óxidos formados com ametais
Regra de nomenclatura dos óxidos formados com ametais

Os prefixos indicados são mono, di, tri, tetra, etc., sendo que o prefixo “mono” para indicar a quantidade de elementos do ametal não é obrigatório.

Veja exemplos de como isso é feito:

CO: monóxido de carbono;
CO2: dióxido de carbono;
NO: monóxido de nitrogênio;
NO2: dióxido de nitrogênio;
N2O: monóxido de dinitrogênio;
N2O5: pentóxido de dinitrogênio;
SiO2: dióxido de silício;
Cl2O7: heptóxido de dicloro;
P2O5: pentóxido de difósforo;
SO3= trióxido de enxofre.

Essa regra também pode ser aplicada no caso do ferro e de outros átomos de elementos que possuem mais de uma valência:

Fe2O3: trióxido de diferro;
FeO: monóxido de ferro.


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Curtidas

0

Comentários

0

por Jennifer

17 Oct 2014

Compartilhe: