Reações de dupla troca

Você está aqui

Home / Química Inorgânica / Reações Químicas / Reações de dupla troca

A reação de dupla troca entre o nitrato de chumbo e o iodeto de sódio forma um precipitado amarelo (iodeto de chumbo)
A reação de dupla troca entre o nitrato de chumbo e o iodeto de sódio forma um precipitado amarelo (iodeto de chumbo)

Curtidas

0

Comentários

0

por Jennifer

Compartilhe:

As reações de dupla troca são aquelas que ocorrem entre substâncias compostas (formadas por mais de um tipo de elemento químico), havendo uma troca de espécies químicas que resulta na formação de novas substâncias compostas.

Genericamente, temos: AB + CD AD + CB.

Essas reações também são chamadas de reações de metátese porque, em grego, methatesis significa transposição, que é o que ocorre com os átomos ou grupos de átomos dos compostos que reagem: eles são trocados.

A equação a seguir representa a reação química que ocorre entre o nitrato de chumbo e o iodeto de sódio:

Pb(NO3)2(aq) + NaI(aq)PbI2(s) + 2 NaNO3(aq)

Veja que os átomos e grupos de átomos foram permutados. O produto em amarelo é o sal iodeto de chumbo. No momento da reação, ele pode ser visto porque forma um precipitado amarelo, como mostra a ilustração no início deste artigo.

Para que as reações de dupla troca ocorram, pelo menos um dos produtos formados deve satisfazer um dos três requisitos mostrados a seguir:

1- O produto deve ser menos insolúvel que os reagentes:

Isso é o que ocorreu no caso da reação acima entre o nitrato de chumbo e o iodeto de sódio. Visto que o iodeto de chumbo formado é menos insolúvel que os reagentes, ele precipitou-se.

2- O produto deve ser mais volátil:

Isso quer dizer que o produto passa mais facilmente para o estado gasoso ou que ele é um gás. O bicarbonato de sódio (carbonato ácido de sódio ou hidrogenocarbonato de sódio - NaHCO3), por exemplo, é um sal usado em antiácidos estomacais. A acidez estomacal ocorre em razão da presença do suco gástrico, que é constituído principalmente de ácido clorídrico (HCl). Observe a reação que ocorre entre esses dois componentes:

NaHCO3 + HCl → NaCl + CO2 + H2O

Veja que, nessa reação, um sal (NaCl), água e gás carbônico foram formados. A liberação desse gás é o que nos prova a ocorrência dessa reação. Ele é, inclusive, o responsável pela eructação (arroto) quando tomamos antiácidos estomacais. A acidez no estômago é diminuída porque o meio é neutralizado.

3- O produto deve ser mais fraco:

A força de um ácido e de uma base é definida pelo grau de ionização e pelo grau de dissociação, respectivamente. Essa grandeza mostra a quantidade de partículas que, de fato, ionizaram-se ou se dissociaram.

Assim, o produto formado deve ionizar-se ou se dissociar menos para que a reação de dupla troca ocorra. Isso acontece, por exemplo, no caso das reações de neutralização. Essas reações ocorrem entre uma base e um ácido, com formação de um sal e água.

Veja um exemplo:

HCl + NaOH → NaCl + H2O

O grau de dissociação do hidróxido de sódio (NaOH) é igual a 95% a 18ºC, sendo um composto iônico por natureza. O grau de ionização do ácido clorídrico (HCl) é igual a 92%. Já a água formada é uma substância pouco ionizada.

Observe agora outro tipo de exemplo:

6 NaOH + 1 Al2(SO4)3 2 Al(OH)3 + 3 H2O

Conforme já dito, o NaOH é uma base forte, mas o hidróxido de alumínio formado é uma base fraca, por isso essa reação de dupla troca acontece.


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Curtidas

0

Comentários

0

por Jennifer

Compartilhe: