O que são os polímeros?

Você está aqui

Home / Química Orgânica / Polímeros / O que são os polímeros?

Os plásticos tão comuns em nosso cotidiano são todos feitos de polímeros sintéticos
Os plásticos tão comuns em nosso cotidiano são todos feitos de polímeros sintéticos

Curtidas

0

Comentários

0

por Jennifer

20 Nov 2014

Compartilhe:

A palavra polímeros vem do grego poli, que significa “muitas”, e meros, que é “partes”, isso porque as macromoléculas desses compostos originam-se através da ligação de várias unidades de moléculas pequenas, denominadas de monômeros.

Por exemplo, o polímero sintético polietileno vem da ligação de várias moléculas de etileno (monômero), como mostrado abaixo:

Sendo que “n” varia de 2000 a 50 000.

Esse é um polímero sintético, ou seja, é produzido em laboratório. Porém, os polímeros não foram inventados pelo ser humano, eles já existiam na natureza. Alguns exemplos de macromoléculas que são usadas pelo homem há milênios estão presentes no algodão, na lã, na seda, nos cascos e chifres de animais e no marfim das presas dos elefantes.

Assim, os polímeros podem ser divididos em dois grupos principais: os polímeros naturais e os polímeros sintéticos:

  • Polímeros naturais: esses são a borracha (látex – poli-isopreno formado por monômeros do isopreno, retirado da seringueira), os polissacarídeos (tais como a celulose (encontrada no algodão), o amido (encontrado em vegetais e na forma de grãos das sementes e de raízes de várias plantas, como: batata, trigo, arroz, milho e mandioca) e o glicogênio (encontrado em praticamente todas as células dos mamíferos, principalmente no fígado e nos músculos)) e as proteínas, como a queratina presente nos cabelos, a caseína do leite e a fibroína presente no fio de seda da teia das aranhas.


Exemplos de polímeros naturais

  • Polímeros artificiais ou sintéticos: O primeiro polímero sintético de interesse comercial foi o nitrato de celulose, conhecido como celuloide. Quando o valor do marfim das presas dos elefantes que era usado para produzir bolas de bilhar ficou muito elevado, uma fábrica norte-americana prometeu um bom prêmio para quem descobrisse um substituto para o marfim. Assim, em 1870, John Wesley Hyatt descobriu o celuloide que passou a ser usado não só para se produzir bolas de bilhar, mas também dentaduras, filmes fotográficos e colarinhos de camisas.

Daí em diante descobriu-se uma grande variedade de polímeros sintéticos, que podem ser divididos em três grupos:

- Polímeros de adição: Formados pela reação de adição de um número muito grande de monômeros iguais, originando uma única molécula.

Exemplos: polietileno, PVC (policloreto de vinila), PTFE (politetrafluoretileno - teflon), PS (poliestireno), PP (polipropileno), PAN (poliacrilonitrila ou orlon), PVA (poliacetato de vinila), PMMA (polimetilmetacrilato ou plexiglass) e as borrachas sintéticas.


Exemplos de polímeros de adição

- Polímeros de condensação ou de eliminação: Formados pela reação de condensação entre moléculas de substâncias iguais ou diferentes com a saída simultânea de uma molécula pequena, como uma molécula de água.

Exemplos: baquelite, náilon ou poliamida, kevlar, poliéster (PET, dácron ou terilene), silicones e policarbonato.


Exemplos de polímeros de condensação

- Polímeros de rearranjo: Nesse caso, um ou mais monômeros sofrem rearranjo em suas estruturas à medida que ocorre a reação de polimerização. Um exemplo é o poliuretano.


O poliuretano é um polímero de rearranjo usado na produção de esponjas

Os polímeros sintéticos ou artificiais são chamados de plásticos e em sua fabricação usam-se calor e pressão para que adquiram forma.

Além disso, tanto os polímeros naturais como os artificiais podem ser classificados em termoplásticos (seu formato pode ser modificado) e termorrígidos ou termofixos (sua estrutura tridimensional é rígida com ligações cruzadas, logo seu formato não pode ser modificado).


Tipos de polímeros termoplásticos e termorrígidos


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Curtidas

0

Comentários

0

por Jennifer

20 Nov 2014

Compartilhe: